Saúde concentra trabalho dos agentes de endemias na zona urbana onde teve maior incidência de Dengue em 2017

A Vigilância Epidemiológica iniciou as atividades de 2018 realizando trabalho de campo visitando as residências na zona urbana, local de maior número de casos registrados da Dengue e Chikungunya no ano passado. Até o momento não tivemos nenhum caso notificado de arboviroses este ano. Os agentes de endemias pedem a colaboração da população para eliminar os focos de proliferação do mosquito.

Segundo o último relatório publicado junto à Secretaria Estadual de Saúde, Lajedo teve mais de 600 casos de Dengue na zona urbana e pouco mais de 200 na zona rural em 2017. O Hospital Público Municipal foi o local que atendeu mais casos, contabilizando 839 casos até dezembro de 2017.

O período de chuvas seguido do calor do verão é o mais propício para o nascimento e proliferação do mosquito transmissor dessas doenças. Por isso, é importante manter os locais limpos, sem focos para que diminua os lugares propícios para a fêmea depositar os ovos do Aedes Aegypti, combatendo locais de água parada e mantendo os reservatórios devidamente fechados.

Qualquer denúncia que envolva identificação de focos do mosquito deverá ser comunicada no setor da Vigilância Epidemiológica que fica em frente à Secretaria Municipal de Saúde.

Clique aqui para ver mais fotos!

Prefeitura de Lajedo,
Governando com o Povo!

Gostou? Então compartilhe com seus amigos:

3 Comentários

  • Bom dia Srs.!

    A população pede mais segura com relação ao combate do mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika. Ha um calendário articulado pela Secretaria Municipal de Educação, a Vigilância Epidemiológica em vigor?
    Poderiam estar enviando agentes de endemias para fazer pulverização na zona rural. Hoje, 17,02,2018 no Vilarejo de sítio Olho d’água dos Pombos.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para o topo
Skip to content