Intervenção da leitura resulta também no resgate à prática de contação de histórias

EDUCAÇÃO - 20Hoje (18), a Biblioteca Itinerante está durante toda a manhã na Praça Cecília Vilaça no bairro do Socorro. Esse projeto de intervenção de leitura já percorreu 11 localidades em todo o município lajedense levando um acervo que ultrapassa o número de 2 mil livros infantis, juvenis, sonoros, clássicos da literatura e lúdicos.

Levar os livros às pessoas que não têm acesso à biblioteca, resgatar as práticas da contação de histórias através desse projeto de intervenção de leitura é uma experiência que Lajedo encabeça em toda região e insiste. O projeto já foi convidados por órgãos como o SESC, e outras prefeituras que não possuem um projeto nessa grandeza, como a cidade de Belo Jardim.

A leitura leva à socialização da criança, à integração com os livros, professores, família e colegas. “Atualmente as crianças estão muitos ligadas ao mundo digital e deixam de vivenciar momentos de interação, o que tem grande relevância para o seu desenvolvimento. O resgate da prática de contação de histórias favorece a socialização por dispor de diversas técnicas que despertam a curiosidade da criança e estimulam a sua imaginação”, contou a professora e pedagoga em formação Walkécya Oliveira.

A perspectiva da diversidade de livros que a Biblioteca Itinerante da Secretaria Municipal da Educação traz a possibilidade de não só crianças participarem da leitura compartilhada, mas também adolescentes, jovens, adultos e até idosos, como hoje na Praça Cecília Vilaça.

Segundo uma das professoras, Patrícia responsáveis pela contação de história, “Ler é bom e a experiência traz resultados inestimáveis. Aqui não tem desculpa. Quem não souber ler, ouve, pois nós lemos para todos”, finalizou.

Clique aqui e veja mais fotos.

Prefeitura de Lajedo,
Mudando para Melhor

Gostou? Então compartilhe com seus amigos:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *